“Porque é que Israel caminha para a autodestruição”

22 de Fevereiro, 2024 admin 0

“O trauma de 7 de Outubro obrigou os israelitas, mais uma vez, a compreenderem que o conflito com os palestinianos (…) não pode ser negligenciado nem contornado, e que a continuação da ocupação, a expansão dos colonatos israelitas na Cisjordânia, o cerco de Gaza e a recusa de qualquer compromisso territorial (ou mesmo de reconhecer os direitos dos palestinianos) não trarão ao país uma segurança duradoura”.

O plano Biden-Sissi-Netanyahu para uma segunda Nakba*

22 de Fevereiro, 2024 admin 0

Sob intensa pressão da administração americana, Israel prolongou até 10 de março o seu ultimato para a libertação dos reféns detidos em Gaza. Caso contrário, o exército israelita atacará Rafah, provocando um banho de sangue.

Dois anos de guerra na Ucrânia: Parar a carnificina!

22 de Fevereiro, 2024 admin 0

O imperialismo americano já é o grande vencedor desta guerra. Os soldados ucranianos estão a lutar pelos interesses de Washington. São os governos europeus que estão a financiar a maior parte do esforço de guerra. A NATO foi consideravelmente reforçada. As sanções contra a Rússia permitiram que o gás natural liquefeito americano conquistasse o mercado europeu.

“União sagrada” em torno da NATO e pela guerra imperialista

22 de Fevereiro, 2024 admin 0

Há dois anos, começou a guerra na Ucrânia. Apesar da destruição gigantesca que provocou, as grandes potências imperialistas não tencionam pôr-lhe termo.
Quem aspira à paz deve adotar os lemas: “O inimigo principal é o nosso próprio governo” e “Proletários de todos os países, uni-vos!”

Cronologia de uma guerra longamente preparada

22 de Fevereiro, 2024 admin 0

A 22 de Março de 2022 a Rússia invadiu a Ucrânia com a “justificação” de manter sua zona de influência na porção oriental do território europeu, evitando o ingresso da Ucrânia na NATO.
Como se chegou aqui?

Putin manda liquidar Alexei Navalny na prisão

21 de Fevereiro, 2024 admin 0

Independentemente das posições políticas de Navalny, qualquer organização de trabalhadores não pode deixar de condenar o seu assassinato, ordenado pelo Kremlin.
A sua liquidação, um mês antes das eleições presidenciais, foi um sinal de que todos os que se oponham ao Kremlin serão esmagados, tanto à “direita” como à “esquerda”.